Marcos Grillo - Tecnologia e Informação
   Dica - Utilização básica do comando TOP

Pessoal,

Uma dica legal é a utilização do comando top para diagnosticar como seus serviços estão. Esse comando exibe de forma didática os processos que estão rodando em sua maquina, mas o que muita gente não sabe é que nas versões mais novas você consegue mais opções, como visualizações diferenciadas ou mesmo saídas mais personalizadas.

Com o comando top sem argumentos abre-se uma janela com a lista de processos, e um cabeçalho interessante como este será exibido:

Comando TOP
Comando TOP

Aqui temos todos os dados que precisamos para saber se a maquina está com a performance comprometida! Memória, processamento e a combinação preferida dos administradores o load average.

O load average é uma conta muito complexa, que mostra a fila de processos aguardando na maquina, o numero ideal é ele permanecer abaixo de 1.0, assim sabemos que não existe fila.

Nesta tela podemos executar alguns comandos que irão ajudar na visualização, se sua maquina, por exemplo, tem mais de um 1 processador, digite 1 e você verá todos os núcleos e seus consumos.

Quer colocar em negrito (na realidade em branco) os números que mais interessam, digite B (maiúsculo) e perceberá que os dados estão mais destacados.

Com a letra k podemos matar um processo, isso depois de digitar k entrando com o numero do PID (está sendo exibido na primeira coluna).

Mas eu se eu quiser dar maior prioridade a um processo (o famoso renice), fácil, renice começa com r, isso mesmo digite o r e em seguida a prioridade.

Quer ver apenas um usuário? Digite u e depois o nome do usuário.

Interessante na imaginem que existem muito mais funções neste utilitário, tecle h e verá uma lista de outros comandos.

Importante, para sair digite q (quit)

Pessoal, estamos conseguindo aumentar o numero de acesso no site, e com isso a cobrança de mais publicações está aumentando, convido aqueles que gostam de escrever seus manuais a ajudar em nossa base de conhecimento, muito obrigado a todos.

 

Apenas por curiosidade, voltem na primeira figura e percebam só o tempo que essa maquina está funcionando, na primeira linha depois da palavra up, não é brincadeira e ainda é um servidor de virtualização, será que no dicionário a palavra estável deveria ser relacionada ao GNU/Linux?

 

Um forte abraço.

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 11h32
[] [envie esta mensagem] []


 
   Saímos na primeira pagina da comunidade Fedora Brasil.

Estou registrando aqui também pessoal, não é para muitos o trabalho está sendo bem executado.

Olha a noticia!

Caros colaboradores da comunidade Discípulos do Pingüim, é com imenso prazer que escrevo essa noticia, estamos na primeira pagina do Fedora Brasil (www.projetofedora.org), para alinhar todos, o site pertence da comunidade Oficial da Fedora no Brasil! Isso mesmo graças aos esforços de todos conseguimos esse destaque na tão importante comunidade Fedora Brasil.

Muito obrigado a Comunidade Fedora Brasil!

E aos integrantes, participantes, curiosos, colaboradores e afins parabéns e continuem assim, com a colaboração chegamos longe! A Carlos Eduardo Maiolino, obrigado de todos da comunidade.

Acessem: http://www.discipulosdopinguim.com.br

Abraços,

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 14h11
[] [envie esta mensagem] []


 
   Administração de maquinas virtuais em VMware 1.0.7 em Shell.

Pessoal, boa tarde

Olha a gente ai novamente falando de maquinas virtuais, mas dessa vez vamos fazer algo diferente, vamos falar um pouco de administração dessas maquias via Shell, é apenas um artigo curto que chamo de DICA, mas deve ajudar quem está utilizando esse mundo maravilhoso da virtualização.

Para que continuemos os artigos anteriores iremos abortar o VMware Server 1.0.7, para completar essa visão.

Adoro o utilitário, que já vem na instalação do software, com o nome de vmrun, até mesmo quando ele foi substituído na versão 2 do VMware Server fiquei chateado... Mas percebi que era para a constante evolução do sistema.

Vou destacar esse utilitário, mas é importante ressaltar o ambiente utilizado:

- Linux CentOS 5.3 64 bits.

- VMware 1.0.7

 

O Comando:

# vmrun [Autenticação] COMMANDOS [PARAMETROS]

 

Autenticação:

-h - Nome Servidor

-P - Porta Servidor

-u - Usuário

-p - Senha

 

 

Em qualquer comando abaixo poderá ser inserido os parâmetros de autenticação acima, vamos considerar a utilização no Shell da maquina servidora.

 

 

Exemplo de comandos úteis:

# /usr/bin/vmrun suspend /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

 Acima o comando vmrun pausa (suspende) a maquina virtual localizada no diretório /vm/maquina_virtual com o nome de maquina_virtual.vmx

 

# /usr/bin/vmrun list

Este comando por sua vez lista as maquina virtuais que está ligadas no momento, muito útil para checar o estado de cada maquina, ou até mesmo para geração de Shell Scripts para a administração automática.

 

# /usr/bin/vmrun stop /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Com o parâmetro stop, o vmrun desliga a maquina virtual como se você estivesse apertado diretamente o botão de desligar (hard stop).

 

# /usr/bin/vmrun start /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Com o start o vmrun inicia uma maquina virtual.

Ausente

# /usr/bin/vmrun reset /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Reinicia a maquina (hard reset), modo nçao indicado de reiniciar um Sistema Operacional.

 

# /usr/bin/vmrun installtools /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Com o parâmetro de installtools conseguimos instalar o vmtools, que nada mais é que um serviço que agrega algumas facilidades com a interação a maquina virtual, como sincronizar o relógio, entrar e sair da interface sem digitar crtl+alt, etc.

 

# /usr/bin/vmrun snapshot /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

O snapshot é uma ferramenta importante para que possamos tirar uma imagem de nossa maquina virtual antes de qualquer alteração, acho interessante pois se algo der errado revertemos com o comando abaixo:

# /usr/bin/vmrun revertToSnapshot /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Reparem que o GNU/Linux é case sensitive (diferencia caracteres maiúsculos de minúsculos), e este parâmetro é especial!

 

# /usr/bin/vmrun deleteSnapshot /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

Agora se eu não preciso mais da minha “foto” de estado da maquina, para que não ocupe espaço em disco, conseguimos apagar com o comando acima.

 

# /usr/bin/vmrun upgradevm /vm/maquina_virtual/maquina_virtual.vmx

O upgradevm tem a principal função de converter uma maquina virtual de um software mais antigo para um formato mais novo, geralmente trás muitos ganhos em desempenho.

 

Até a proxima!

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 13h33
[] [envie esta mensagem] []


 
   Homenagem ao pessoal da FOX

Que maravilha de trabalho, logo logo deve surgir uma banda do curso de linux....

Obrigado pela Arte André Ohara!

 

Abraço pessoal!



Escrito por Marcos Grillo às 11h40
[] [envie esta mensagem] []


 
   Centos 5.x + VMware server 1.0.7

Boa noite pessoal,

Esta semana publiquei este tutorial no site comunitário  Discipulos do Pinguim, e logo após aqui para quem se interessar.

O nosso amigo Paulo Roberto Alves Resende Junior publicou um tutorial de VMware para Debian, como precisamos compartilhar informações resolvi publicar esse material que foi iniciado por mim e muito bem complementado por Alex Simanovishi, Elder Trivelato e Anderson Gusicuma, obrigado pessoal pelo ótimo trabalho.

Este manual é compatível com a maioria das versões Linux do seguimento Red Hat com kernel 2.6, ou seja, no CentOS da versão 5 em diante funcionou perfeitamente, acredito que com outros como Fedora e RHE também irão funcionar, talvez algumas alterações nas dependências.

A versão deste tutorial é para o servidor VMware 1.0.7, a utilizo em produção e é bem estável, agora é muito interessante ressaltar que ele é freeware (até para uso comercial).

Uma das características da virtualização para quem não sabe é a consolidação dos servidores, ou seja, a centralização de varias maquinas físicas em uma ou mais com maior capacidade, na figura abaixo estamos destacando as camadas e suas funções.

Modelo Virtualização

Imagem exemplo de um sistema virtualizado.

Nessa imagem o hardware é uma única maquina (poderiam ser mais maquinas) e está destacado na cor azul, enquanto uma camada de comunicação intermediaria (Software de virtualização) conversa com os SO (sistemas operacionais) que poderão ser chamados de sistemas Guest (convidado) isso na camada laranja, interpretando os comandos dos convidados (Guest) para o hardware (camada verde).

Hoje é interessante para uma empresa comprar um hardware mais robusto e economizar no espaço físico e na administração de seu ambiente, o hardware está mais barato que em outras épocas.

Vamos ao que interessa, irei publicar um material apenas de virtualização para explicar mais a fundo seus benefícios! Mas no momento o conceito acima é suficiente.

Nesta matéria precisamos apenas de uma instalação simples do CentOS 5.X de 32 bits, não é necessário nenhum pacote adicional, apenas o MINIMO da instalação, todas as dependências serão resolvidas antes da instalação do VMware Server.

Quando digo instalação mínima, por favor, sem nenhum pacote mesmo, isso significa, sem interface gráfica, editores, aplicativos de escritório e etc.

É importantíssimo ressaltar que o sistema precisa ser atualizado antes de iniciar o tutorial, o comando abaixo executa essa atualização, mas é necessário acesso a internet nessa maquina:

# yum update

Geralmente esse comando irá demorar um pouco, e o tempo pode variar de acordo com a sua velocidade de internet, reparem que depois de fazer o download dos hash dos pacotes ele solicita uma conformação, tecle Y e de um Enter.

OBS: Reparem que o # na frente do comando é apenas para indicar que o acesso está sendo executado como root, ignorem esse símbolo em todos os comandos.

 

Instalação das dependências:

# yum install gcc

# yum install perl

# yum install kernel-devel

# yum install xinetd

# yum install httpd

# yum install libX11 libX11-devel libXt libICE libSM libXrender libXtst*

# yum install wget

# yum install make

# yum install ntsysv

 

Se sua maquina tem suporte a PAE, ou seja, uma maquina 32 bits com mapeamento lógico de memória (+ de 3 Gigas) poderá habilitar o kernel para isso instalando o pacote abaixo:

# yum install kernel-PAE-devel

 

Vamos desabilitar o SELINUX (Security-Enhanced Linux), para que o mesmo não impeça algum aplicativo de se comunicar ou acessar algum módulo.

# cd /etc/sysconfig

# vi selinux

Para desabilitar altere a linha:

SELINUX=enforcing por SELINUX=disabled

E para salvar :wq!

Importante, para que entre em vigor o modo disabled do SELINUX é preciso reiniciar a maquina, iremos fazer isso no final do tutorial.

 

No próximo passo vamos preparar a pasta de download, esta pasta será a referência dos próximos comandos, mas se alguém preferir por favor fiquem a vontade para alterar, apenas lembre que esta alteração pode causar problemas nos próximos comandos.

 

# mkdir /downloads

# cd /downloads

 

 Neste tutorial iremos instalar o VMware Server 1.0.7, com os comandos abaixo vamos baixar os pacotes necessários:

# wget http://download3.vmware.com/software/vmserver/VMware-server-1.0.7-108231.tar.gz

# wget http://download3.vmware.com/software/vmserver/VMware-vix-e.x.p-101586.i386.tar.gz

# wget http://download3.vmware.com/software/vmserver/VMware-mui-1.0.6-91891.tar.gz

 

No próximo passo iremos descompactar e instalar o software de servidor, e instalar no nosso sistema.

# tar -xzvf VMware-server-1.0.7-108231.tar.gz

# cd vmware-server-distrib

# . /downloads/vmware-install.pl

# cd ..

 

**** Seguir passos na tela, é tudo por default, o serial pode ser inserido depois, lembre-se de se cadastrar no site para obter um numero de série.

**** Verificar a partição onde quer que fique as maquinas virtuais, eu utilizo como /vm, mas lembre-se de reservar na hora da instalação ou criar se estiver com espaço livre.

 

O VMware vix é as API que iremos utilizar com o MUI, a interface de internet para administração:

# tar -xzvf VMware-vix-e.x.p-101586.i386.tar.gz

# cd /downloads/vmware-vix-distrib

# ./vmware-install.pl

# cd ..

 

Vamos instalar o MUI para administração:

# tar -xzvf VMware-mui-1.0.6-91891.tar.gz

# cd /downloads/vmware-mui-distrib

# ./vmware-install.pl

# cd ..

 

Vamos agora mexer com os serviços na inicialização, para facilitar escolhemos o utilitário ntsysv:

# ntsysv

Os serviços serãp desabilitados retirando o (*) dos mesmos, para tanto utilize a barra de espaço quando o cursor estiver sobre a opção.

( )iptables

( )ip6table

 

Pronto vamos reiniciar a maquina, reparem na inicialização, alguns módulos de comunicação da VMware são inicializados:

# shutdown -r now

 

No browser digite http://IP-Servidor:8222 logar com root e senha e utilizá-lo via browser.

vmwareNav

OBS: No VMware 1.0.7 é necessário instalar o console do Software, para utilizar o console utilize o host como: IP-Servidor:904 no campo usuario: root e na senha: senha_root, na imagem acima onde navegamos na interface web ele permite fazer o download para instalar na maquina local, esse ferramenta possibilita maior administração das maquinas convidadas.

 

Concluimos aqui mais um documento desenvolvido com base em nosso cotidiano, fiquem a vontade para comentar, e no proximo capitulo será as ferramentas da VMware para administração do ambiente.

Ótimas Virtualizações a todos!

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 20h26
[] [envie esta mensagem] []


 
   Dica - Parted Magic

Boa noite pessoal,

Esta semana passei por um grande problema e resolvi publicar aqui no Blog, para quem não sabe o Windows Vista não deixa você particionar o HD como quiser, pelo contrário, ele cria uma unica partição e formata tudo mesmo!

Então como sempre utilizei de duas partições na minha maquina, decidi por fazer um resize, ou seja alterar o tamanho da partição principal (C:), tinha como objetivo deixar ela com 60 Gigas, para que o restante (150 Gigas) fossem dedicados a documentos e arquivos diversos. Por padrão o Windows Vista no seu gerenciamento de disco deixa fazer esta manipulação de tamanho, mas o que eu não sabia é que houver dados no HD em algum ponto onde o resize iria limpar ele não deixa!

Agora sim, o que fazer? Quando solicitei ao Windows que diminuísse o minha partição C:, ele incrivelmente liberou apenas 236 Megas! O que vou fazer com esse  espaço todo?

Foi então que conheci uma ferramenta fabulosa que roda em live CD que salvou minha vida! Ela se chama Parted Magic (quase o mesmo nome do famoso Partition Magic agora da Symantec), mas com uma grande diferença, ele é um Linux e é freeware, alem de,  suportar varios sistemas de arquivos.

Acho que irá ajudar muitos dos Discípulos, mas vale lembrar,  sempre que mexer com disco e dados um backup muito bem feito deve ser executado antes! Então se não for realmente necessário não altere.

Aqui fica mais essa dica! Estou trabalhando em outras ferramentas, voltarei em breve… 

Um grande abraço!

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 20h17
[] [envie esta mensagem] []


 
   Novo Blog... Fiquem atentos

Senhores,

Esse blog será apenas para temas, dicas e publicações que estarei fazendo em outros sites de tecnologia.

Meu site:

http://sites.google.com/site/profmarcosgrillo/ - Site dos cursos de extensão (com direito a download do material) Visitem!

Sites de publicações:

http://discipulosdopinguim.com.br/blog/ - Site oficial do pessoal de Jundiaí.

http://www.vivaolinux.com.br/ Manuais, dicas e noticias no mundo Linux!

 Fiquem a vontade para comentar!

Marcos Grillo



Escrito por Marcos Grillo às 20h12
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!